PASTORAL D AIDS REALIZA O 15º SEMINÁRIO DE PREVENÇÃO AO HIV

O 15º Seminário Nacional de Prevenção ao HIV será realizado de 20 a 22 de outubro de 2017, no CEFEC-Centro de Formação e Espiritualidade Cabriniana - Rua Conde de Bonfim, 1305 - Tijuca – Rio de Janeiro/RJ com o tema “Promover a prevenção, garantindo o cuidado”. Esta edição do seminário é promovida pela Pastoral da Aids com o objetivo de analisar a atual conjuntura do enfrentamento da Aids no Brasil observando a promoção da prevenção combinada rumo a meta 90-90-90, garantia do tratamento humanizado pelo SUS e o cuidado integral da pessoa humana. 
Vivemos um cenário mundial dinâmico em que, 19,5 milhões dos 36,7 milhões de pessoas vivendo com HIV tiveram acesso ao tratamento e mortes relacionadas à AIDS caíram de 1,9 milhão em 2005 para 1 milhão até o final de 2016. Segundo o relatório, “Acabando com a AIDS: progresso rumo às metas 90–90–90”, disponibilizado pelo Programa das Nações Unidas sobre HIV – UNAIDS, em 2016, mais de dois terços (84%) das pessoas vivendo com HIV conhecem seu estado sorológico positivo. Das pessoas diagnosticadas HIV positivas, 79% estão vinculadas aos serviços, e das pessoas em tratamento, 91% tem carga viral indetectável devido a adesão ao tratamento. Globalmente, o progresso tem sido significativo, mas ainda há muito trabalho a ser feito. Cerca de 26% das pessoas vivendo com HIV ainda não conhecem o seu estado sorológico positivo, aproximadamente 17,1 milhões de pessoas vivendo com HIV não têm acesso à terapia antirretroviral e mais de metade de todas as pessoas que vivem com HIV não tem carga viral indetectável.
Segundo o site da Agência Brasil, o Ministério da Saúde estima que 830 mil pessoas vivem com HIV/aids no Brasil até 2016. Dessas, cerca de 136 mil não sabem que estão infectados. E do total dessas pessoas soropositivas, 372 mil ainda não estão em tratamento, apesar de 260 mil delas já saberem que estão infectadas.
O Papa Francisco chama a atenção para o cuidado de nossa casa comum e a necessidade de uma conversão integral. “As atitudes que dificultam encontrar caminhos de solução, mesmo entre os crentes, vão desde a negação do problema à indiferença, da resignação acomodada à confiança cega nas soluções técnicas. Precisamos de uma nova solidariedade universal”. Deste modo o sumo Pontífice nos aponta caminhos para vencer os desafios que ameaçam a vida e nos fortalece na garantia do cuidado.


Pe. Mauro Sergio Marçal                                                        Ana Carolina Barbosa de Souza              

Assessor Nacional da Pastoral da Aids                                  Secretária da Pastoral da Aids